Gazeta do RN

Alimentos importantes

Saúde & Bem-estar

Alimentos importantes

Para quem está entrando na terceira idade

Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Segundo os Cursos Online, a alimentação adequada e saudável é importante para manter e restaurar a saúde de qualquer pessoa em todos os momentos. Mas durante uma pandemia, quando seu corpo precisa de cuidados extras, é imperativo dobrar os alimentos. 

Destina-se principalmente aos idosos, que são o principal grupo de alto risco e requerem atenção especial.

Para aqueles que cuidam de idosos, é importante observar se eles tiveram perda ou ganho excessivo de peso (curto prazo), se têm algum comprometimento sensorial, 

como diminuição do paladar e má saúde bucal, problemas de mastigação e dificuldade de deglutição, ou qualquer doença crônica doenças que requerem atenção especial à dieta.

Uma dieta saudável baseada em alimentos frescos, incluindo uma variedade de alimentos e quantidades adequadas, muitas vezes pode fornecer todos os nutrientes que os idosos precisam para manter a saúde e a nutrição. 

Neste momento, as deficiências nutricionais e a redução da atividade física podem levar à diminuição da massa e força muscular em idosos.

Portanto, se você é um idoso ou está cuidando de um idoso, aqui estão alguns passos para ajudá-lo a planejar suas refeições:

Passo 1: Boas compras e planejamento de refeições percorrem um longo caminho

Segundo os Cursos Online Grátis, o planejamento de refeições para idosos ajuda a manter hábitos alimentares adequados e saudáveis, pois sempre ter comida de 

verdade ajuda a evitar alimentos excessivamente processados, ricos em gordura, açúcar e conservantes.

Mas o planejamento das refeições começa com as compras. É importante ficar de olho no que você já tem na despensa para evitar idas desnecessárias e desperdiçadas ao supermercado, pois o tempo é para minimizar as exportações.

Uma dica é verificar quais alimentos e ingredientes ainda estão disponíveis em casa e quais preparos serão feitos com eles. Em seguida, basta planejar suas refeições para as próximas semanas e o que e quanto você precisa comprar.

Para grupos de alto risco, como idosos, é recomendado que pessoas próximas ou familiares mantenham a higiene e os cuidados com a saúde ao fazer compras, devolver mercadorias ou entregar mercadorias. 

Se essa ajuda extra não puder ser contada, aqueles em grupos de risco devem preferir horários com menos multidões.

Se você gosta de cozinhar, este é o momento perfeito para colocar suas receitas em prática. Mas se você ainda não tem habilidades culinárias, por que não dedicar um tempo para desenvolvê-las? 

Peça receitas à família e amigos, leia livros, navegue na Internet e descubra as alegrias de preparar comida!

Passo 2: Os hábitos alimentares devem ser mantidos!

Apesar das mudanças nas rotinas domésticas, há duas coisas que não podem ser mudadas para os idosos: o hábito das refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e a manutenção de horários individuais.

A alimentação regular, lenta e cuidadosa é uma boa forma de controlar o quanto comemos, de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde. 

Se sentir fome entre as refeições, faça um lanche com nozes, frutas frescas ou secas.

Você também pode encontrar alternativas que ajudam no preparo e no consumo no dia a dia, como manter o mesmo cardápio no almoço e no jantar. Lembre-se de armazenar sua preparação adequadamente entre as refeições. 

Quando estiver pronto, os alimentos para refeições futuras serão armazenados na geladeira, freezer ou freezer. Não espere a comida esfriar.

Passo 3: Prefira alimentos integrais em sua forma mais natural

Alimentos como arroz, aveia, milho, batata, abóbora, tapioca e pão são importantes fontes de energia e, portanto, devem ser um dos principais componentes da dieta dos idosos. É ainda melhor se forem comidos inteiros.

Eles contêm carboidratos, fibras, vitaminas e minerais, especialmente grãos integrais. A principal vantagem é que esses alimentos são versáteis e podem ser preparados e cozidos rapidamente. 

Além disso, eles são uma excelente fonte de proteína de alta qualidade quando combinados com feijão ou outros legumes.

Passo 4: Frutas e legumes em cada refeição

Frutas e vegetais são totalmente ricos em minerais, vitaminas e fibras. Portanto, eles devem estar presentes na dieta dos idosos diariamente. 

A ingestão desses alimentos pode ajudar a reduzir o risco de diversas doenças e contribuir para o bom funcionamento do intestino.

Uma dica é escolher legumes e frutas da estação, pois é nesse período que são mais nutritivos e menos caros. 

Alimentos com maior prazo de validade também são boas opções, em que vegetais congelados podem ser uma boa opção, pois mantêm suas propriedades nutricionais.

Alguns exemplos de frutas mais duráveis ​​são: maçãs, peras, melancias e melões inteiros, mangas, abacates, goiabas, tangerinas/tangerinas, laranjas e limões.

 Outros alimentos mais duráveis ​​são: cebola e alho, batata, batata doce, inhame, abóbora, acelga, beterraba, rabanete, cenoura, tomate, chuchu, repolho, berinjela e couve-flor.

Quanto mais variada, rica, equilibrada e deliciosa for a alimentação dos idosos. Para saber mais sobre armazenamento, ingredientes, preparo, preparo e receitas, acesse: Cozinha de Frutas e Legumes, também produzida pelo Ministério da Saúde.

Passo 5: Feijão e arroz fazem a combinação perfeita para almoço e jantar. 

São saudáveis, e a combinação mais típica do Brasil. Essa dupla é completa, nutritiva e pode ser saudável também para a alimentação de um idoso. 

Experimente adicionar diferentes tipos de feijão à sua receita: feijão preto, feijão branco, vagem, feijão manteiga e feijão carioquinha. É possível refrigerar o arroz por até 3 dias e congelar por até 30 dias. 

O mesmo vale para outros tipos de feijão, grão de bico, lentilha, fava e soja. Prepare porções maiores desses legumes e coma ao longo da semana para facilitar.

Passo 6: Proteínas

Dar aos idosos proteínas e minerais suficientes é importante, assim como ajudar seus ossos e músculos a permanecerem fortes. 

Leite e produtos lácteos contêm cálcio, que é útil para a resistência óssea, e carne, peixe, aves e ovos estão todos incluídos em pelo menos uma refeição.

Destaca a durabilidade e o alto teor nutricional dos ovos.

Também por conveniência, a carne cozida pode ser preparada para consumo em grandes quantidades dentro de 3 dias se devidamente refrigerada na geladeira. Quando frescos, o peixe e a carne devem ser consumidos em no máximo 2 a 3 dias.

FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): https://www.freepik.com/free-photo/top-view-person-raising-salad-bowl_12952828.htm#query=alimentos%20saud%C3%A1veis&position=8&from_view=search
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!