Gazeta do RN

Palmeiras rescinde contrato com Renan por justa causa

Esporte

Palmeiras rescinde contrato com Renan por justa causa

Zagueiro matou um motociclista atropelado e responde pelo crime. Bragantino já encerrou seu vínculo com o jogador de 20 anos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O Palmeiras rescindiu nesta terça-feira o contrato com Renan. O Bragantino, clube ao qual o zagueiro estava emprestado, também confirmou a rescisão do vínculo há pouco.

O jogador matou o motociclista Eliezer Pena, de 38 anos, atropelado há dez dias e está respondendo em liberdade por homicídio culposo, com os agravantes de dirigir sob influência de álcool e não ser habilitado para dirigir. A pena para ele pode chegar a dez anos.

O Palmeiras entendeu que o comportamento de Renan foi inaceitável e acabou devastando uma família. O jogador, por meio de sua assessoria de imprensa, posicionou-se argumentando que refuta qualquer descumprimento nos contratos com os clubes.

– O atleta Renan, através de sua assessoria, informa que foi comunicado, na última sexta-feira, da rescisão do contrato pelo Red Bull Bragantino, bem como no sábado pela Sociedade Esportiva Palmeiras. O atleta está concentrado em sua defesa e na tentativa de retomar a sua carreira, e refuta qualquer descumprimento de contrato, tanto em relação ao Red Bull, como em relação ao Palmeiras – diz a nota do jogador.

Desde o início, o Verdão se colocou à disposição dos familiares da vítima para prestar a assistência necessária. Em paralelo, o departamento jurídico buscou as bases para tomar a decisão de encerrar o contrato por justa causa, como ocorreu nesta tarde.

Renan é cria da base palmeirense e estava no clube desde os 11 anos de idade. Depois de fazer parte do elenco profissional do Verdão, ele acabou emprestado neste ano para o Red Bull Bragantino e sofreu o acidente em Bragança Paulista (SP).

Todos os acontecimentos que envolvem o acidente, incluindo os agravantes como o fato de estar com a permissão para dirigir suspensa e as 24 multas de trânsito acumuladas em um ano, são vistos como quebra de confiança na relação com o Palmeiras.

Renan deixou a prisão após passar por audiência de custódia. Além do pagamento da fiança de R$ 242 mil, a Justiça estabeleceu que ele deve comparecer em todos os atos do processo e que a quantia será destinada à família do motociclista morto.

Por decisão da Justiça, ele não pode deixar a região de Bragança Paulista (SP), e esta restrição de mobilidade faz com que ele não esteja apto a atuar neste momento. O zagueiro, também, foi proibido de frequentar bares e casas de shows, além de ter que entregar seu passaporte à Polícia Federal.

A defesa de Renan informou que o jogador prestará auxílio aos parentes da vítima e está à disposição das autoridades.

Eliezer Pena era casado e pai de duas filhas pequenas. No domingo, durante o jogo contra o Juventude, a torcida do Bragantino prestou uma homenagem a ele, e sua família foi convidada a ir ao estádio Nabi Abi Chedid. Já a torcida do Palmeiras criou uma vaquinha virtual para levantar fundos para os familiares.

Por meio de nota, a assessoria de Renan se manifestou:

"O atleta Renan, através de sua assessoria, informa que foi comunicado, na última sexta-feira, da rescisão do contrato pelo Red Bull Bragantino, bem como no sábado pela Sociedade Esportiva Palmeiras. O atleta está concentrado em sua defesa e na tentativa de retomar a sua carreira, e refuta qualquer descumprimento de contrato, tanto em relação ao Red Bull, como em relação ao Palmeiras".

 

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é ge.globo.com
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Jornal Mais Bragança
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!