Connect with us

Cultura

Promessas de fim de ano: o que fazer para cumpri-las?

Published

on

Tabita Moreira, professora de Psicologia da Faculdade Estácio de Natal dá dicas de como cumprir promessas de fim de ano. Foto: Rep

Definir onde se quer chegar, refletir sobre as conquistas realizadas em 2016 e sobre os desejos possíveis de alcançar em 2017 podem ser o primeiro passo

Com a chegada do Réveillon é comum as pessoas traçarem metas para cumprir no novo ciclo que começa com a chegada de mais um ano: começar uma nova dieta, mudar de emprego, trocar de carro, levar uma vida mais saudável, ler mais, parar de fumar, e por aí vão as promessas comuns nesse período. Mas por que nem sempre são cumpridas?

De acordo com Tabita Moreira, professora de Psicologia da Estácio, essas promessas costumam ser feitas no calor da emoção, sem planejamento para cumprir. “Além disso, com a chegada de outras prioridades, faltama persistência e a paciência necessárias para seguir com as metas, o que pode ser agravado se a pessoa não conta com o apoio de alguém”, esclarece Tabita.

Para dar conta das chamadas “promessas de fim de ano”, de acordo com a psicóloga, é importante definir onde se quer chegar,refletir sobre as conquistas realizadas em 2016 e sobre os desejos possíveis de alcançar em 2017 e nos anos seguintes. “Como disse Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas, ‘Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve’. Portanto, para que as metas fiquem mais claras, é importante refletir sobre onde eu estou, o que consegui e onde acredito que preciso melhorar”, pondera Tabita.

Todo planejamento, orienta a especialista, necessita de metas claras e bem definidas. Nenhuma conquista, segundo ela, acontece da noite para o dia: a faculdade não vai ser concluída sozinha, alimentar-se de forma mais saudável demanda novos hábitos e assim por diante. “Para alcançar um objetivo de vida, é preciso estar disposto a criar novos hábitos, mudar a rotina, conviver com o novo. Tudo isso demanda planejamento, disposição e a organização de passos com objetivos e tempo definido: evite pensar em prazos vagos, como até o final do ano, pense por trimestre, mês a mês ou, se for o caso, semana a semana”, detalha.

Outra orientação importante é cercar-se de pessoas que motivam e agregam valor. Essas escolhas, para a psicóloga, trazem melhor qualidade de vida. Além disso, auxiliam a conquistar nossos objetivas de vida. “Escolha alguém de sua confiança para compartilhar seus objetivos de 2017, solicite ajuda, essa pessoa pode contribuir para a motivação e acompanhar seu engajamento com suas promessas”.

Comemorar as conquistas também é fundamental, de acordo com Tabita. “Celebrar cada vitóriaatua como um fator motivador para continuar rumo às metas propostas para o ano. Convide pessoas queridas para compartilhar da sua alegria, o que fará com que se torne mais concreta ainda”.

*Paulo Silva com Letra A Comunicação

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2019 Gazeta do RN. Sem medo de ter opinião, mantido a partir de Natal, Rio Grande do Norte - Brasil