Gazeta do RN

Notícias/RN

Estudante de direito atingida por caminhão é sepultada na Grande Natal; 'confio na Justiça', diz pai

Raiane Karla da Cruz Pereira estava em cima de uma moto parada num semáforo, quando foi atingida por um caminhão, que não parou.

Estudante de direito atingida por caminhão é sepultada na Grande Natal; 'confio na Justiça', diz pai
Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A estudante de direito Raiane Karla da Cruz Pereira, de 32 anos de idade, foi sepultada na tarde desta quinta-feira (26) em um cemitério em Extremoz, na Região Metropolitana de Natal. Raiane estava em uma moto, parada em um semáforo na Avenida Tomaz Landim, quando foi atingida por trás por um caminhão. O caminhoneiro tentou fugir do local, mas acabou preso cerca de 500 metros depois.

O acidente foi registrado por câmeras de segurança e mostra o momento em que o caminhão passa por uma fila de carros antes de colidir (veja vídeo). A estudante de direito estava com o irmão, que dirigia a moto.

O sepultamento de Raiane Karla foi marcado por emoção e também revolta. O pai da estudante, Arimateia Carvalho Pereira, pediu Justiça e lamentou a perda precoce da mais nova entre 5 filhos.

"Era uma pessoa muito alegre, contente, ela transmitia energia para o povo, não tinha tristeza pra ela. Ela passou uns dias um pouco porque a mãe dela faleceu faz nove meses, muito recente. Nós estávamos sofrendo. Mas ela era uma pessoa sorridente, muito amiga, muito carinhosa, amorosa. A perda foi muito grande. Ela se preocupava demais comigo. Quando minha esposa faleceu, ela ligava pra mim de manhã, perguntando se eu já almocei, se eu tomei café", falou.

"Eu espero que na Justiça de Deus e do homem, aqui da Terra, que eu confio na Justiça daqui, que ele [o motorista] continue preso para não fazer mais outra vítima como fez com minha filha. Minha filha perdeu a vida jovem. Eu espero que a Justiça tome conta e eu acredito porque eu confio".

Preso

Após o acidente, o motorista, de 42 anos, tentou deixar o local, mas acabou preso pela PM 500 metros depois. Nesta quinta-feira, a audiência de custódia converteu a prisão em flagrante dele em prisão preventiva.

A investigação do caso está sendo conduzida pela Delegacia de São Gonçalo do Amarante. No depoimento, o motorista disse que faltou freio no caminhão, mas a polícia informou que num primeiro momento isso vai de encontro às provas testemunhais e de imagem. Por isso, será pedida uma perícia no sistema de frenagem do caminhão.

Segundo a Polícia Civil, o motorista é habilitado e não estava sob efeito de álcool. O homem segue detido e está à disposição da Justiça.

O caso

Um caminhão atingiu uma moto que estava parada no semáforo e matou uma estudante de direito de 31 anos, na manhã de quarta-feira (25), em Natal. O acidente foi registrado por câmeras de segurança.

A vítima estava na garupa, acompanhada do irmão, que era o piloto da moto e teve ferimentos leves. Após o acidente, o motorista teria tentado fugir, mas foi preso pela Polícia Militar.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para socorrer as vítimas, mas a mulher não resistiu aos ferimentos. A estudante foi identificada como Raiane Karla da Cruz Pereira.

O acidente aconteceu próximo à ponte de Igapó, na Zona Norte de Natal. As imagens das câmeras de segurança mostram a moto parando no semáforo, junto com outros veículos, quando o caminhão vermelho aparece atrás, passa por entre as duas filas e atinge os irmãos na moto.

 

Após a colisão, o motorista ainda deu ré no caminhão e depois tentou deixar o local. Segundo a polícia, o condutor do caminhão tentou fugir, mas foi detido por uma equipe da Polícia Militar e levado para a delegacia de São Gonçalo do Amarante.

Segundo a Polícia Civil, o motorista é habilitado, não estava sob efeito de álcool e alegou que o caminhão ficou sem freio. O delegado responsável pelo caso, Rafael Câmara, informou que o homem segue preso.

A polícia vai solicitar uma perícia no sistema de frenagem do caminhão.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/rn

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem para nossa Central de Atendimento.